4.11.13

Comprando o primeiro imóvel. Tudo que precisamos saber.


Depois de bastante tempo off, estou voltando a dar o ar da graça por aqui. Muitas coisas aconteceram tivemos que rever todo nosso planejamento para esse ano. Tivemos que retardar algumas coisas para que fosse possível realizarmos outras, e postergar muitos... e por ai vai...

Então ... Finalmente compramos nosso apê, um "antiguinho" que vou mostrar pra vocês em uma outra ocasião, pois hoje o que o primeiro post sobre essa nova fase uma dica bem bacanuda sobre os procedimentos, como funciona. Aquilo que ninguém nunca nos contou e tivemos que entender sozinhos. Sei que o texto é grande, mas se você está na fase de procurar um cantinho pra chamar de seu, vale a pena ler.

Quando estávamos procurando o imóvel "ideal"(aquele que as prestações cabem no nosso bolso.  Sabe comé?kkkk), pesquisamos bastante sobre o assunto para não sermos pegos de surpresa depois.  Uma vez que comprar um imóvel não é como comprar qualquer mercadoria, e não podemos nos dar ao luxo de nos arrependermos depois, uma vez que teremos uma vida de prestações para pagar, então ... Nos informámos ao máximo e mesmo assim ainda tivemos alguns contratempos, porém já esperados. Esse informativo que encontramos aqui  nos ajudou muito, e foi uma base para fazermos a escolha certa e nos resguardarmos de surpresas indesejadas depois. O texto é grande, mas vale a pena ser lido e guardado e compartilhado. Graças a essas informações fizemos uma compra bem sucedida, que numa outra oportunidade detalho pra vocês. Tenho certeza que aqueles que já compraram  seu imóvel vão lamentar não terem lido isso antes, e os que estão a procura irão agradecer.

1º Passo: Pesquisa de preço, rua, prédio, imóvel e vistoria.

Para escolher o imóvel que você vai comprar e saber se ele se adequa às suas necessidades, siga os três primeiros passos do item (1º) Em caso de terreno, além de verificar todas as medidas, verificar se o imóvel está localizado no exato local indicado pela certidão do registro de imóveis (2º passo deste item) e se tem as medidas constantes do documento. Se não tiver, fazer a correção no Registro de Imóveis custa dinheiro e tem de ser feito através de processo judicial.

2º Passo: A propriedade

Verifique se o imóvel realmente pertence ao vendedor. Nunca aceite escrituras ou contratos particulares, ou mesmo dossiês. Somente a certidão atualizada do Registro de Imóveis (não confundir com Ofício de Notas, que é o cartório onde apenas são feitas as escrituras; apenas em cidades menores é comum que os cartórios acumulem as duas funções) competente comprova a propriedade do vendedor.
Atenção: não basta o nome do vendedor constar da certidão como "promitente comprador".  O documento deve dizer que o imóvel foi vendido à pessoa que está oferecendo o bem a você. Veja também se o imóvel está "limpo", ou seja, se não existem ônus reais (penhora, hipoteca, usufruto, enfiteuse). Se o proprietário for casado, o casamento deve constar dessa certidão, e a esposa deverá participar da venda. Se várias pessoas forem proprietárias, todas devem constar como vendedoras. Se o vendedor for divorciado ou separado, isto também deverá constar da certidão. Enfim, é um trabalho minucioso que deve, sempre que possível, ser feito por um advogado.

3º Passo: O recibo de sinal ou a promessa de compra e venda

Hoje em dia é comum a assinatura de um contrato prévio denominado "recibo de sinal", mediante o qual você dá um sinal ao vendedor, que fica obrigado a lhe passar a escritura definitiva em um prazo estipulado por ambas as partes. É importante que haja uma cláusula em que o vendedor declara que o imóvel está livre e desembaraçado de ônus judiciais e extrajudiciais, e que ele (o vendedor) não está em estado de insolvência. Geralmente o recibo traz cláusulas com penalidades para quem desiste do negócio por culpa própria (normalmente, o candidato perde o sinal que deu; se o desistente é o vendedor, tem de devolver o sinal em dobro.
Também é comum a assinatura de um contrato de promessa de compra e venda, quando a venda é parcelada (nesse caso, a escritura definitiva somente é assinada após a quitação de todas as parcelas). Salvo disposição em contrário, cabe ao vendedor o pagamento das despesas de corretagem, se houver, e certidões, e a você o pagamento do ITBI (imposto de transmissão) e da escritura. Observação: se você não quiser arriscar nem mesmo o dinheiro do sinal, então siga primeiro o 4º e o 5º passos, que são mais trabalhosos, geram alguns custos e levam algum tempo. O problema é que nesse espaço de tempo o vendedor poderá encontrar outro comprador e fechar negócio com ele, já que não estará comprometido com você.

4º Passo: A situação jurídica do imóvel

Garantida a compra do imóvel, é hora de iniciar a pesquisa jurídica. Você precisa saber se o imóvel está tombado, se ele será desapropriado, se pelo terreno passa uma rua, e se o imóvel deve IPTU ou ITR. Na prefeitura, procure a planta cadastral do local onde se situa o imóvel para verificar se os dados conferem com os da certidão do Registro de Imóveis. Dirija-se às Secretarias de Cultura, Meio- ambiente e Obras para saber se o imóvel está tombado ou se o município planeja desapropriá-lo. Ainda na prefeitura, pegue uma certidão de pagamento do IPTU (se o imóvel for rural, você terá que ir a uma repartição da União e pegar uma certidão de pagamento do ITR). Finalmente, vá ao(s) distribuidor(es) e peça uma certidão negativa de tributos do imóvel. Se tudo estiver OK, ou se os problemas surgidos forem contornáveis (isto dependerá da análise minuciosa de cada caso), vá para o passo seguinte.

5º Passo: A situação jurídica do(s) vendedor(es)

Também é fundamental saber se o vendedor possui dívidas. Neste caso, a venda pode até ser anulada. Vá ao(s) distribuidor(es) da Justiça Estadual e Federal e peça certidões em nome do(s) vendedor(es). O ideal é que todas elas contenham um "NADA CONSTA". Em caso de haver ações cíveis, você precisará acessá-las para saber se há dívida sendo cobrada, e qual o valor. Nesta hipótese, os credores terão que concordar com a venda, caso o vendedor não prove que possui outros bens que pagam integralmente toda a dívida.

6º Passo: O pagamento do ITBI (Imposto de Transmissão)

Quando você adquire um imóvel, tem que pagar ao município o ITBI. Dirija-se à Prefeitura, declare o valor da escritura (ou apresente a escritura de promessa de compra e venda, se for o caso), e você receberá a guia para pagar o imposto, em percentual incidente sobre o valor da operação.

7º Passo: A assinatura da escritura

Você gostou do imóvel, ele está por um bom preço, o vendedor é o proprietário e não possui dívidas, está na hora de assinar a escritura de compra e venda ("escritura definitiva"). Isto deverá ser feito em um cartório de ofício de notas de sua livre escolha, salvo se houver um agente financeiro na operação. Entregue a guia do ITBI paga, as certidões e cópias dos documentos das partes envolvidas ao escrevente e peça a ele a minuta da escritura para você analisar, com uma antecedência de pelo menos 24 horas. No dia e hora marcados, o escrevente lerá a escritura em voz alta, e você e o(s) vendedor(es) assinarão. Você entregará o cheque ao vendedor e depois voltará ao cartório somente três ou quatro dias depois, para pegar o traslado e a certidão da escritura.

8º Passo: O registro da escritura

De posse do traslado da escritura, dirija-se ao Registro de Imóveis competente, preencha um formulário, pague as custas e registre a escritura. Somente após o registro, a ser aprovado pelo oficial do cartório após minucioso e exigente exame, é que você passará a ser o proprietário do imóvel. Faça isto o mais rápido possível, pois se, por exemplo, o vendedor vender o seu imóvel a uma outra pessoa, o proprietário será aquele que registrar a escritura primeiro. Não se esqueça também de alterar o cadastro junto à prefeitura e às concessionárias de gás, água e energia elétrica.

Num próximo post vou fazer as minhas ressalvas sobre esse texto, informando o passo a passo.  Detalhando as nossas dificuldades, facilidades e felicidade em pagar nossas primeira prestação.  Nunca pensei que fosse ficar tão ansiosa para adquirir uma dívida como fiquei. Espero que tenha sido útil! Não esqueçam de compartilhar!!!


Imagem: Google

Nenhum comentário: